ENCADEAMENTO PRODUTIVO

Empresa de confecções se transforma em meio à pandemia e realiza o sonho da reforma da estrutura fís

A Lena Confecção aproveitou os aprendizados conquistados com o projeto de encadeamento produtivo do Sebrae/SC em parceria com as Lojas Renner para transformar a sua realidade

Transformar-se durante uma crise não é uma tarefa fácil, mas micro e pequenas empresas mostram que é possível. É o caso da Lena Confecção, de Joinville, que encontrou na pandemia a oportunidade de transformar seu sonho em realidade e reformar sua empresa. O sonho foi colocado em prática entre os meses de junho e agosto, período em que a indústria ficou parada por falta de serviço.

Fundada em 1997, a empresa tem foco em produção de modelos femininos elaborados, atendendo principalmente as Lojas Renner, através da KFK Indústria e Comércio de Confecções. “Enquanto vivíamos esse período de incertezas, decidimos dar um grande passo e ir contra a realidade da maioria das empresas. Acreditamos que era o momento de aproveitar esse período para finalmente reformar o nosso espaço”, afirma a administradora da empresa, Maria Helena Biz de Souza.

A Lena Confecção está entre as mais de 80 mil pequenas empresas brasileiras que já participaram do Projeto de Encadeamento Produtivo do Sebrae, iniciativa que busca promover a inserção competitiva de pequenos negócios em cadeias de valor de grandes empresas. O projeto contribui diretamente para a melhoria dos índices de produtividade e competitividade de pequenas empresas, como aconteceu com a Lena Confecção, que participou do projeto executado em parceira com as Lojas Renner em Santa Catarina.

Desde o início do projeto, a empresa sentiu que precisava de mudanças. “Com o passar dos aprendizados, voltávamos com uma imensa vontade de mudar e colocar tudo o que aprendemos em prática. Senti que aprendemos tanto, que o conhecimento que adquirimos não condizia mais com a estrutura da empresa”, afirma Maria Helena.

O maior desafio foi estar vivendo em um cenário incerto. Sempre adiando o plano de executar os aprendizados, a reforma finalmente estava prevista para o fim deste ano, mas aconteceu antes mesmo do que o esperado. “Aproveitamos o momento de parada e a linha de crédito do governo e finalmente começamos. Tudo o que aprendemos foi por causa do encadeamento produtivo, que nos capacitou, apontou o caminho certo, lapidou a nossa empresa, e a partir disso conseguimos alcançar nosso objetivo”, aponta a administradora.

Após a reforma, uma das principais mudanças foram as paredes quebradas, o que praticamente dobrou a área do espaço de produção, expandindo o espaço físico da empresa. O escritório que antes era localizado nos fundos, passou para a parte da frente, e o acesso ao refeitório e banheiros, que eram realizados na parte de fora da fábrica, passaram a ser internos. Além disso, a fábrica também investiu em mesas e arcos de revisão ergonômicos.

“Foi a melhor decisão que tomamos, porque agora nos sentimos prontos para atingir novos objetivos, um verdadeiro sonho realizado. Mesmo já estando em nossos planos, os ensinamentos nos deixaram seguros para essa mudança, além de ter transformado nossa visão de negócio”, relata Maria Helena.

Ainda segundo a administradora, o maior aprendizado foi o profissionalismo ensinado pelo Sebrae/SC. “Foi a melhor parceria desde a fundação da empresa. Evoluir a empresa em todas as suas áreas, como recursos humanos, financeiro e produção era algo que não imaginávamos que seria possível. Há um grande marco em nossa história entre o antes e depois do Sebrae/SC. Esse projeto abriu novos horizontes e estamos colhendo frutos valiosos disso”, conclui.